A Norma brasileira de descrição arquivística considera seis níveis principais de descrição. São níveis de descrição, exceto:

Date: 29/05/2018

Considera-se a existência de seis principais níveis de descrição, a saber:

- acervo da entidade custodiadora (nível 0),

- fundo ou coleção 14 (nível 1),

- seção (nível 2),

- série (nível 3),

- dossiê ou processo (nível 4)

- item documental (nível 5).

São admitidos como níveis intermediários o acervo da subunidade custodiadora (nível 0,5), a subseção (nível 2,5) e a subsérie (nível 3,5).

PORTANTO, Gabarito: C.

Date: 29/05/2018
1ª Área 1ª Área de identificação
1.1 Código de referência Obrigatório
1.2 Título
1.3 Data(s)
1.4 Nível de descrição
1.5 Dimensão e suporte
2ª Área 2ª Área de contextualização
2.1 Nome(s) do(s) produtor(es) Obrigatório
2.2 História administrativa/Biografia
2.3 História arquivística
2.4 Procedência
3ª Área 3ª Área de conteúdo e estrutura
10° 3.1 Âmbito e conteúdo
11° 3.2 Avaliação, eliminação e temporalidade
12° 3.3 Incorporações
13° 3.4 Sistema de arranjo
4ª Área 4ª Área de condições de acesso e uso
14° 4.1 Condições de acesso Obrigatório
15° 4.2 Condições de reprodução
16° 4.3 Idioma
17° 4.4 Características físicas e requisitos técnicos
18° 4.5 Instrumentos de pesquisa
5ª Área 5ª Área de fontes relacionadas
19° 5.1 Existência e localização dos originais
20° 5.2 Existência e localização de cópias
21° 5.3 Unidades de descrição relacionadas
22° 5.4 Nota sobre publicação
6ª Área 6ª Área de notas
23° 6.1 Notas sobre conservação
24° 6.2 Notas gerais
7ª Área 7ª Área de controle da descrição
25° 7.1 Nota do arquivista
26° 7.2 Regras ou convenções
27° 7.3 Data(s) da(s) descrição(ões)
8ª Área 8ª Área de pontos de acesso e indexação de assuntos
28° 8.1 Pontos de acesso e indexação de assuntos