O Questões Grátis disponibiliza mais de 600 MIL questões, de forma GRATUITA e SEM LIMITAÇÕES.

Instale o App Questões Grátis e estude melhor! No App você pode salvar os filtros, gerar estatísticas, e muito mais. Os botões para baixar o App se encontram no topo do site.

Logo abaixo você encontra milhares de questões. Para refinar sua busca, aplique os filtros desejados (buscar por disciplina, banca, cargo, ano...). Caso deseje excluir os filtros, clique em “Limpar Filtro”.

Para estudar, aplique os FILTROS abaixo:

A respeito da classificação de materiais, julgue os itens a seguir.

O sistema alfanumérico de classificação de materiais é uma

combinação de letras e de números que permite

uma classificação inferior ao sistema alfabético.

Date: 02/06/2018

istema alfanumérico É uma combinação de letras e números e permite um número de itens em estoque...

Date: 02/06/2018

O sistema alfanumérico de classificação de materiais é uma combinação de letras e de números que permite uma classificação inferior ao sistema alfabético.

É justamente o inverso, o sistema alfanumérico permite uma combinação superior!

Date: 02/06/2018

O erro está em inferior.

Date: 02/06/2018

m


Date: 02/06/2018

Correção: O sistema alfanumérico de classificação de materiais é uma

combinação de letras e de números que permite

uma classificação inferior (Superior) ao sistema alfabético.

Bons estudos.

Date: 02/06/2018

ERRADO

O sistema alfanumérico de classificação de materiais é uma combinação de letras e de números que permite uma classificação inferior superior ao sistema alfabético.

Date: 02/06/2018

O SISTEMA ALFANUMÉRICO É SUPERIOR EM RELAÇÃO AO ALFABÉTICO. DESSA FORMA, QUANDO SE USA AQUELE AS POSSIBILIDADE DE CLASSIFICAÇÃO DOS MATERIAIS ULTRAPASSAM EM MUITO SUA UTILIZAÇÃO.


Date: 02/06/2018

Errado

O sistema alfanumérico é uma combinação de letras e números que permite um número de itens em estoque superior ao sistema alfabético. Normalmente, divido em grupos e classes (Marco Aurélio Dias - Administração de Materiais: Uma Abordagem Logística).

Date: 02/06/2018

CERTA.

Essa é uma das funções do setor de estoques de uma empresa, como as demandas flutuam de acordo com a época, deve-se estabelecer uma política adequada de estoques.

Date: 02/06/2018

O sistema alfanumérico de classificação de materiais é uma combinação de letras e de números que permite uma classificação superior ao sistema alfabético, já que o sistema alfabético é um sistema que não é muito utilizado porque limita o número de itens (o alfabeto é limitado) e é de difícil memorização.

Profº Ronaldo Fonseca - Estratégia Concursos

Com relação à gestão de estoques, julgue os itens seguintes.

O estabelecimento de uma política de estoques deve determinar o nível de flutuação dos montantes destinados ao atendimento das demandas.

Date: 02/06/2018

Essas políticas são relevantes para os gerentes de produção, finanças e marketing trabalharem juntos, cumprindo de forma eficiente o planejamento estipulado pela empresa. Uma empresa que trabalha unida e com metas bem definidas tende a ter uma maior lucratividade.

Consistem, basicamente, em:
• Controle dos depósitos e dos materiais a serem guardados neles;
• Definição da média de flutuação dos estoques, para suprir um superávit ou déficit das vendas ou alteração de consumo;
• Estipulação do ponto de compra; ou seja, a hora de comprar antecipadamente, mediante preços mais baixos; em quantidades superiores para garantir descontos;
• Controle da rotatividade do estoque;

Date: 02/06/2018
  • Estoque de flutuação ou de segurança: a função do estoque de segurança é prevenir a empresa à imprevistos na demanda e no suprimento, evitando atrasos na entrega de suprimentos e produtos ou aumento inesperado no consumo causando muitas vezes perdas reais de vendas, principalmente quando se referem a produtos de alto consumo
Date: 02/06/2018

CORRETO.

Date: 02/06/2018

CERTA.

Essa é uma das funções do setor de estoques de uma empresa, como as demandas flutuam de acordo com a época, deve-se estabelecer uma política adequada de estoques.

A respeito de recebimento e armazenagem de recursos materiais, julgue os próximos itens.

Características do produto, como dimensões, peso e fragilidade, determinam a complexidade do sistema de armazenagem a ser empregado.

Date: 02/06/2018

A armazenagem depende de algumas características dos materias podendo ser simples ou complexa, sendo complexa em virtude de: fragilidade, oxidação, inflamabilidade, volume, peso, corrosão, etc. tais materiais demandam necessidades como preservação especial, equipamentos contra incêndio, manuseio adequado por meio de EPI's.

Date: 02/06/2018

CORRETA.


Date: 02/06/2018

A armazenagem simples envolve materiais que não demandam cuidados especiais do gestor do almoxarifado.

Já na armazenagem complexa, os materiais carecem de medidas especiais em sua guarda. Os aspectos físicos ou químicos dos materiais que justificam uma armazenagem complexa podem ser assim listados:

Aspectos físicos: fragilidade, volume, peso, forma.

Aspectos químicos: inflamabilidade ou combustibilidade; explosividade; perecibilidade etc.

Fonte: Fenili (2014)

Date: 02/06/2018

CERTA.

Dimensão, peso e fragilidade são algumas das características do material que determinam a complexidade de sua armazenagem.

A armazenagem pode ser simples ou complexa. Dependendo de características intrínsecas dos materiais, a armazenagem torna-se complexa em virtude de: Fragilidade; combustibilidade ; volatização; oxidação; explosividade; intoxicação; radiação; corrosão; inflamabilidade; VOLUME; PESO E FORMA.

A respeito de orçamento público, julgue os itens que se seguem.

Como documento, o orçamento público prevê as quantidades de moeda que devem entrar e que devem sair dos cofres públicos ao longo do tempo.

Date: 02/06/2018

O que o orçamento público prevê é a estimação da receita bem como a fixação da despesa pública. Aliomar Baleeiro assim já conceituava o orçamento como: "o ato pelo qual o Poder Legislativo prevê e autoriza, em pormenor, a administração pública a realizar as despesas necessárias ao funcionamento dos serviços públicos e a outros fins necessários às políticas públicas estabelecidas, assim como arrecadar as receitas legalmente instituídas."(negrito nosso).

Não menos importante, e como fonte de subsídio para um possível recurso, destaco o conceito presente no Novo Dicionário de Orçamento e Áreas Afins[1], o qual destaca quase que ipsis litteris que se pode conceituar o orçamento como:

"o documento que prevê as quantias de moeda que, num determinado período (normalmente um ano), devem entrar e sair dos cofres públicos (receitas e despesas), com especificação de suas principais fontes de financiamento e das categorias de despesas mais relevantes, formalizado através de lei, proposta pelo Poder Executivo e apreciada e ajustada pelo Poder Legislativo na forma definida pela Constituição."(negrito nosso)

Fonte: https://pontodosconcursos.com.br/artigos3.asp?prof=149&art=13514&idpag=1

Date: 02/06/2018

Não vejo erro na questão. O Orçamento se qualifica como documento e e os valores de receitas e despesas ali estão fixados com base numa previsão. O conceito não encontra-se na letra da lei e é bem generico mas de fato caberia recurso.

Date: 02/06/2018

Também discordo do gabarito. Não sei se o fato da palavra "devem" influenciou na resposta, mas a palavra "prevê" já eliminaria isso.


Date: 02/06/2018

Creio que poderá ser no inicio da questão que diz que é "como documento" creio que deveria ser "como lei " esse foi meu pensamento para acertar a questão, uma vez que estou apenas um mês estudando orçamento

Date: 02/06/2018

O que pode estar errado na questão é exatamente o finalzinho "...ao longo do tempo", pois como nosso colega Willame pontuou, trata-se de "o documento que prevê as quantias de moeda que, num determinado período (normalmente um ano)..."

Date: 02/06/2018

O orçamento prevê as receitas e fixa as despesas.

Date: 02/06/2018

No meu entendimento o erro na questão está no termo "devem", no sentido de obrigatoriedade, pois sabemos que o orçamento é uma "previsão" e como tal podem ou não acontecer.

Date: 02/06/2018

sandro ribeiro diz que o cespe deu a questao como certa, isso ta errado! O cespe deu a questao como errada, depois anulou e disse : A CF estabelece limite de despesas com pessoal ativo e

inativo.

Date: 02/06/2018

Existem despesas imprevisíveis e infixáveis que se denominam extraodinarias!
Por esse motivo não tem como se determinar o que vai entrar ou sair ao longo do tempo.

Date: 02/06/2018

Não tem como se prever à entrada nem à saída de moedas, baseado no fato de que não é garantido que todos os contribuintes irão pagar os tributos. Quanto à saída de moedas, também não tem como prevê, pois pode acontecer de não se gastar por falta de cumprimento de metas.

Date: 02/06/2018
O orçamento público NÃO prevê as quantidades de moeda que devem entrar e que devem sair
Date: 02/06/2018

Orçamento prevê receita e fixa despesas


Date: 02/06/2018

A LOA estima/prevê as receitas e FIXA as despesas.Sendo assim,as despesas não são previstas e sim fixadas,isso ajuda no equilíbrio financeiro.

Date: 02/06/2018

Prevê... Fixa...

Date: 02/06/2018

prevê as receitas e fixa as despesas.

Date: 02/06/2018

O erro está em ao longo do tempo.
O orçamento segue o princípio da anualidade (ou periodicidade) e a questão não coloca esse limite, sendo que "ao longo do tempo" pode ser tempo indeterminado.

Date: 02/06/2018

O erro ta nas moedas que saem, elas não seriam previstas, seriam fixadas.

Acerca do ciclo orçamentário, julgue os itens a seguir, considerando que as siglas PPA, LDO e LOA, sempre que usadas, correspondem, respectivamente, ao plano plurianual, à lei de diretrizes orçamentárias e à lei orçamentária anual.

O PPA e a LDO devem ser aprovados pelo Poder Legislativo.

Date: 02/06/2018

Resposta: Certa.

Conforme preconiza a CF 88:

Art. 166. Os projetos de lei relativos ao plano plurianual, às diretrizes orçamentárias, ao orçamento anual e aos créditos adicionais serão apreciados pelas duas Casas do Congresso Nacional, na forma do regimento comum. (EC nº 86/2015).

Augustinho Paludo, em seu livro de Orçamento Público, AFO e LRF, diz que No Brasil o orçamento é do tipo misto, visto que a iniciativa cabe ao Poder Executivo, mas sua aprovação é submetida ao Poder Legislativo, bem como o seu controle e julgamento. Os dois poderes participam ativamente do processo orçamentário.







Date: 02/06/2018

Os 3 instrumentos de planejamento serão propostos pelo poder executivo e aprovado pelo legislativo, para um determinado exercício financeiro , coincidindo com o ano civil.

Date: 02/06/2018

PPA, LDO e LOA propostos pelo executivo e aprovado pelo Legislativo

Date: 02/06/2018

Também a LOA...

Date: 02/06/2018
Art. 166. Os projetos de lei relativos ao plano plurianual, às diretrizes orçamentárias, ao orçamento anual e aos créditos adicionais serão apreciados pelas duas Casas do Congresso Nacional, na forma do regimento comum.
Date: 02/06/2018

Correto conforme art 165 da CF/88.

Art. 165. Leis de iniciativa do Poder Executivo estabelecerão: (EC nº 86/2015):
I – o plano plurianual;
II – as diretrizes orçamentárias;
III – os orçamentos anuais.

⇒OBS: COMPLEMENTANDO
Iniciativa do Poder Executivo e aprovadas pelo Poder Legislativo. Os dois poderes participam ativamente do processo orçamentário, por isso dizemos que o orçamento é do tipo misto.

CF/88 Art. 166. Os projetos de lei relativos ao plano plurianual, às diretrizes orçamentárias, ao orçamento anual e aos créditos adicionais serão apreciados pelas duas Casas do Congresso Nacional, na forma do regimento comum. (EC nº 86/2015).

Date: 02/06/2018

Algumas questões convém para o cespe ficarem certas de formas "incompletas" e outras erradas.


Date: 02/06/2018

Aprovadas, discutidas, votadas e na execução fiscalizadas.

Acerca do ciclo orçamentário, julgue os itens a seguir, considerando que as siglas PPA, LDO e LOA, sempre que usadas, correspondem, respectivamente, ao plano plurianual, à lei de diretrizes orçamentárias e à lei orçamentária anual.

O período de vigência do PPA compreende o início do segundo ano de mandato do presidente da República até o final do primeiro ano financeiro do mandato presidencial subsequente.

Date: 02/06/2018

Resposta: Certo.

O art. 35, § 2o, das Disposições Constitucionais Transitórias assim estabelece:


§ 2o. até a entrada em vigor da lei complementar a que se refere o art. 165, § 9o, I e II (ainda não elaborada), serão obedecidas as seguintes normas:
I – o projeto do plano plurianual, para vigência até o final do primeiro exercício financeiro do mandato presidencial subsequente, será encaminhado até quatro meses antes do encerramento do primeiro exercício financeiro e devolvido para sanção até o encerramento da sessão legislativa.

Temos aqui uma continuidade no planejamento do mandato presidencial anterior, já que o PPA possui vigência do 2° mandato de um presidente até o 1° ano do exercício do mandato subsequente (período de 04 anos).


Consulta - Livro: Orçamento Público, AFO e LRF - Augustinho Palulo. Editora Elsevier, 2013.



Date: 02/06/2018

Exercício Financeiro - Período definido para fins de segregação e organização dos registros relativos à arrecadação de receitas, à execução de despesas e aos atos gerais de administração financeira e patrimonial da administração pública. No Brasil, o exercício financeiro tem duração de doze meses e coincide com o ano civil (01/01 a 31/12), conforme disposto no art. 34 da Lei Federal nº 4.320, de 17 de março de 1964.

Date: 02/06/2018

Tem vigência do 2º ano de um mandato majoritário até o final do primeiro 1º ano do mandato seguinte.

Ano de mandato: 1º/2º/3º/4º/1º/2/3/4

CERTO!

Date: 02/06/2018

Tem vigência do 2º ano de um mandato majoritário até o final do primeiro 1º ano do mandato seguinte.

Date: 02/06/2018

A questão não leva em consideração os mandatos municipais!!

Alguém pode contribuir a esse respeito?

Com relação ao orçamento público no Brasil, julgue os próximos itens, considerando o que está estabelecido na Constituição Federal de 1988 (CF).

A CF não estabelece limite de despesas com pessoal ativo e inativo.

Date: 02/06/2018

Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não poderá exceder os limites estabelecidos em lei complementar. (Redação dada pela pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

§ 1º A concessão de qualquer vantagem ou aumento de remuneração, a criação de cargos, empregos e funções ou alteração de estrutura de carreiras, bem como a admissão ou contratação de pessoal, a qualquer título, pelos órgãos e entidades da administração direta ou indireta, inclusive fundações instituídas e mantidas pelo poder público, só poderão ser feitas: (Renumerado do parágrafo único, pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

I - se houver prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

II - se houver autorização específica na lei de diretrizes orçamentárias, ressalvadas as empresas públicas e as sociedades de economia mista. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

§ 2º Decorrido o prazo estabelecido na lei complementar referida neste artigo para a adaptação aos parâmetros ali previstos, serão imediatamente suspensos todos os repasses de verbas federais ou estaduais aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios que não observarem os referidos limites. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

§ 3º Para o cumprimento dos limites estabelecidos com base neste artigo, durante o prazo fixado na lei complementar referida no caput, a União, os Estados, o Distrito Federal e os Municípios adotarão as seguintes providências: (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

I - redução em pelo menos vinte por cento das despesas com cargos em comissão e funções de confiança; (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

II - exoneração dos servidores não estáveis. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998) (Vide Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

§ 4º Se as medidas adotadas com base no parágrafo anterior não forem suficientes para assegurar o cumprimento da determinação da lei complementar referida neste artigo, o servidor estável poderá perder o cargo, desde que ato normativo motivado de cada um dos Poderes especifique a atividade funcional, o órgão ou unidade administrativa objeto da redução de pessoal. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

§ 5º O servidor que perder o cargo na forma do parágrafo anterior fará jus a indenização correspondente a um mês de remuneração por ano de serviço. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

§ 6º O cargo objeto da redução prevista nos parágrafos anteriores será considerado extinto, vedada a criação de cargo, emprego ou função com atribuições iguais ou assemelhadas pelo prazo de quatro anos. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

§ 7º Lei federal disporá sobre as normas gerais a serem obedecidas na efetivação do disposto no § 4º. (Incluído pela Emenda Constitucional nº 19, de 1998)

Date: 02/06/2018

Concordo! A CF apenas indica que a Lei complementar irá impor os limites.

Date: 02/06/2018

O Cespe deu inicialmente a questão como "Certa", no entanto, após recursos, considerou-a "Errada". O curioso é que questões parecidas a esta foram cobradas em concursos anteriores e ela disse que quem estabelecia esses limites era a LRF.

Perdi uma questão nesse concurso da DPU por causa dessa indecisão do Cespe. O detalhe é que fiquei em 10º lugar e de imediato serão chamados 5 classificados, sendo que a diferença entre a gente é de centésimos.

Complicado!!!

Date: 02/06/2018

A CF está sim estabelecendo limites quando ela prevê que:

§ 1º A concessão de qualquer vantagem ou aumento de remuneração, a criação de cargos... só poderão ser feitas:

I - se houver prévia dotação orçamentária suficiente para atender às projeções de despesa de pessoal e aos acréscimos dela decorrentes

Date: 02/06/2018

No período imperial, a regulamentação orçamentária era incipiente e genérica, sem estabelecimento de qualquer limite. É o que demonstra o texto da Constituição de 1824, onde o orçamento público teve regramento em três artigos do Capítulo "da Fazenda Nacional", com o disposto no seu artigo 170, inferindo que a Receita e a Despesa da Fazenda Nacional será encarregada a um Tribunal, debaixo do nome de 'Tesouro Nacional' onde em diversas estações, devidamente estabelecidas por lei, se regulará a sua administração, arrecadação, em recíproca correspondência com as tesourarias, e Autoridades das Províncias do Império, sem se reportar às despesas com pessoal.

Proclamada a República, diferentemente não foram as disposições postas na Constituição promulgada em 24 de fevereiro de 1891, na medida em que o regulamento constitucional mencionava tão-somente a competência do Congresso Nacional para "orçar anualmente a receita, e fixar anualmente a despesa e tomar as contas de exercício financeiro, prorrogado o orçamento anterior, quando até 15 de janeiro não estiver o novo em vigor", bem como para regular a arrecadação e a distribuição das rendas federais (§§ 1º e 4º do art. 34), sem fazer qualquer menção a limite de despesa com pessoal.

Date: 02/06/2018
A CF apenas indica que a Lei complementar irá impor os limites.

Acredito que a questão deveria ter sido anulada.

Date: 02/06/2018

CF/88

Art. 29-A. O total da despesa do Poder Legislativo Municipal, incluídos os subsídios dos Vereadores e excluídos os gastos com inativos, não poderá ultrapassar os seguintes percentuais, relativos ao somatório da receita tributária e das transferências previstas no § 5o do art. 153 e nos arts. 158 e 159, efetivamente realizado no exercício anterior: (Incluído pela Emenda Constitucional nº 25, de 2000)

§ 1oA Câmara Municipal não gastará mais de setenta por cento de sua receita com folha de pagamento, incluído o gasto com o subsídio de seus Vereadores.

Logo, é errado afirmar que a CF/88 não estabelece limite de despesa com pessoal.

Date: 02/06/2018

A constituição diz que lei complementar versará sobre tais limites.

Date: 02/06/2018

CF 88

Art. 169. A despesa com pessoal ativo e inativo da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios não poderá exceder os limites estabelecidos em lei complementar

Date: 02/06/2018

A CF não estabelece os limites, diz que a lei estabelecerá, qual seja LRF

Date: 02/06/2018

A questão fala "limite" e não "os limites". Ora, se a CF diz que uma lei complementar estabelecerá os limites com gasto de pessoal ela está impondo um limite. Questão errada e de pura interpretação!

Date: 02/06/2018

A C.F o faz indiretamente, quando diz que a lei (LRF) o fará.

Acerca da gestão de contratos, julgue os itens subsecutivos.

Considere que seja necessário estabelecer parceria entre um município e outro ente da Federação, para juntos promoverem, em matéria tributária, a mútua assistência para fiscalização de tributos respectivos e permuta de informações. Nessa situação, é correta a realização de um convênio entre as partes, já que, nos convênios, os objetivos dos entes participantes devem ser comuns.

Date: 02/06/2018

Em forma de convenio ou lei, o bem é sempre o bem comum. Questão certa

Date: 02/06/2018

Os contratos são marcados por interesses opostos:

Um quer receber o máximo pelo serviço, ao passo que o outro quer receber o melhor serviço, pelo menor custo.

Já nos convênios, temos interesses comuns entre as partes, que atuam em regime de mútua colaboração.

Prof. Herbert Almeida

Date: 02/06/2018

Correto!

Date: 02/06/2018

A Teoria Estruturalista significa um desdobramento da Teoria da Burocracia e uma leve aproximação à Teoria das Relações Humanas.

O estruturalismo está voltado para o todo e para relacionamento das partes na constituição do todo. A totalidade, a interdependência das partes e o fato de que o todo é maior do que a simples soma das partes são características básicas do estruturalismo.

Fonte: Chiavenato, Adm. Geral e Publica e anotações.


Convênio é a forma de ajuste entre o Poder Público e entidades públicas ou privadas para a realização de objetivos comuns, mediante mútua colaboração.

Di Pietro



O art. 10 do Decreto nº 200/67 prevê que "A execução das atividades da Administração Federal deverá ser amplamente descentralizada". Por sua vez, o § 1º, alínea "b", do mesmo artigo aduz que essa descentralização será posta em prática em plano "da Administração Federal para a das unidadades federadas, quando estejam devidamente aparelhadas e mediante convênio".

Se não bastasse, a doutrina traz que "O convênio é o ajuste entre entidades de direito público de natureza e nível diversos, ou entre entidades públicas ou privadas, para a realização de objetivos de interesse comum, mediante regime de mútua colaboração" (SCATOLINO, G. TRINDADE, J. Manual de Direito Administrativo. 3ª Ed. - Salvador: Editora Juspodivm, 2015, p. 620).




os contratos são marcados por interesses opostos: um quer receber o máximo pelo serviço, ao passo que o outro quer receber o melhor serviço, pelo menor custo.

Já nos convênios, temos interesses comuns entre as partes, que atuam em regime de mútua colaboração. Logo, a questão está correta.

Gabarito: correto.

FONTE:http://www.estrategiaconcursos.com.br/blog/direito...

As modalidades de licitação previstas em lei incluem a concorrência, a tomada de preços, o convite, o concurso, o leilão, o pregão e o regime diferenciado de contratação. A legislação prevê também situações de dispensa e de inexigibilidade de licitação. A respeito desse assunto, julgue os itens seguintes.

Situação hipotética: A Defensoria Pública da União,

interessada em adquirir determinados bens, abriu processo

licitatório cujo resultado foi licitação deserta. Assertiva: Nessa

situação, se for comprovado que a realização de outro processo

licitatório causará prejuízos à administração, o órgão poderá

adquirir os bens por meio de dispensa de licitação, desde que

mantenha todas as condições constantes do instrumento

convocatório inicial.

Date: 02/06/2018

Lei nº 8.666/93

art. 24 É dispensável a licitação:

V - quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas;

Item: certo.

Deus está conosco

Date: 02/06/2018

A licitação deserta é aquela em que não acudiram interessados. Nesse caso, poderá ser aplicada a regra do art. 24, V, da Lei 8.666/1993, que dispõe que é dispensável a licitação quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas.

Date: 02/06/2018

Cara colega, a questão fala "dispensa". O Cespe usa "dispensa" para se referir a "dispensável". Você está falando corretamente. Trata-se de uma licitação dispensável.

Bons estudos... :)

Date: 02/06/2018

Quem crê alcançará a vitória e a glória, Deus pai todo poderoso está olhando por nós, continue sua caminhada e confie no senhor, a todos eu desejo uma ótima prova.

Date: 02/06/2018

.

Date: 02/06/2018

Art. 24

V - quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas; Comentário:  Trata-se da chamada licitação deserta, caracterizada quando não comparecem interessados.  Se a licitação não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, a Administração poderá contratar diretamente uma empresa, desde que nas mesmas condições estabelecidas no edital da licitação.

 Trata-se da chamada licitação deserta, caracterizada quando não comparecem interessados.

 Se a licitação não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, a Administração poderá contratar diretamente uma empresa, desde que nas mesmas condições estabelecidas no edital da licitação.

(Apostila Estratégia https://dhg1h5j42swfq.cloudfront.net/2016/01/22211...)

Date: 02/06/2018

Assertiva: Certa

Lei 8.666/93

Art. 24 - É dispensável a licitação:

V - quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas;

OBS: Se não houver o comparecimento dos interessados, a licitação torna-se deserta.

Bons Estudos!

Date: 02/06/2018

Art. 22. São modalidades de licitação:

I - concorrência;

II - tomada de preços;

III - convite;

IV - concurso;

V - leilão.

§ 1o Concorrência é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados que, na fase inicial de habilitação preliminar, comprovem possuir os requisitos mínimos de qualificação exigidos no edital para execução de seu objeto.

§ 2o Tomada de preços é a modalidade de licitação entre interessados devidamente cadastrados ou que atenderem a todas as condições exigidas para cadastramento até o terceiro dia anterior à data do recebimento das propostas, observada a necessária qualificação.

§ 3o Convite é a modalidade de licitação entre interessados do ramo pertinente ao seu objeto, cadastrados ou não, escolhidos e convidados em número mínimo de 3 (três) pela unidade administrativa, a qual afixará, em local apropriado, cópia do instrumento convocatório e o estenderá aos demais cadastrados na correspondente especialidade que manifestarem seu interesse com antecedência de até 24 (vinte e quatro) horas da apresentação das propostas.

§ 4o Concurso é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para escolha de trabalho técnico, científico ou artístico, mediante a instituição de prêmios ou remuneração aos vencedores, conforme critérios constantes de edital publicado na imprensa oficial com antecedência mínima de 45 (quarenta e cinco) dias.

§ 5o Leilão é a modalidade de licitação entre quaisquer interessados para a venda de bens móveis inservíveis para a administração ou de produtos legalmente apreendidos ou penhorados, ou para a alienação de bens imóveis prevista no art. 19, a quem oferecer o maior lance, igual ou superior ao valor da avaliação. (Redação dada pela Lei nº 8.883, de 1994)

Date: 02/06/2018

Lei nº 8.666/93

art. 24 É dispensável a licitação:

V - quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas;

gab: certo.

Date: 02/06/2018

Tudo o que eu consegui não seria possível sem a ajuda de Deus! Estudem, estudem tenham fé, assim como eu estudei e acreditei nele, hoje tenho meu cargo no tribunal e agora sigo para magistratura.

Date: 02/06/2018

Dois apontamentos necessários:

1º - comentário do Aman tem sentido, porém, no contexto a questão não apresenta o erro sendo Dispensada ( vinculado - não haverá licitação) - Dispensável (discricionariedade). Porém, o termo em si no texto exprime caso de dispensa por licitação deserta, o termo em si dispensa de licitação da entender dispensa ou dispensável. Conforme o dicionário: Dispensa é gênero e dela derivam outras palavras, como dispensado e dispensável. Sendo assim o uso do termo não está errado no contexto.

2º - comentário do edu10, refere-se a questão no enunciado à modalidades de licitações previstas em lei e não somente previstas na 8.666.

Date: 02/06/2018

Lei nº 8.666/93

Art. 24 É dispensável a licitação:

V - quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas;


http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L8666con...

Date: 02/06/2018

Lei nº 8.666/93

art. 24 É dispensável a licitação:

V - quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecidas;

Item: certo.

Date: 02/06/2018

Correto.

Licitação deserta quando não aparece nenhum interessado. Nesse caso torna -se dispensável a licitação e a administração pode contratar diretamente, desde que motivadamente demonstre existir prejuízo na realização de uma nova licitação, e insta lembrar que é preciso manter as condições constante no instrumento convocatório, ou seja, que a contratação direta seja feita nas mesmas condições que estavam previstas para a licitação deserta.


Date: 02/06/2018

Lei 8.666:

Art. 24. É dispensável a licitação:

V - quando não acudirem interessados à licitação anterior e esta, justificadamente, não puder ser repetida sem prejuízo para a Administração, mantidas, neste caso, todas as condições preestabelecida


Date: 02/06/2018

Direito administrativo dos meus pecados rsrsrs


No que se refere à influência da opinião pública nos serviços públicos, julgue os próximos itens.

Um valor que demanda especial dedicação por parte do servidor, mesmo que diante de uma opinião pública desfavorável, é o da preservação da dignidade do cargo.

Date: 02/06/2018

Art. 116. São deveres do servidor:

I - exercer com zelo e dedicação as atribuições do cargo;

II - ser leal às instituições a que servir;

III - observar as normas legais e regulamentares;

IV - cumprir as ordens superiores, exceto quando manifestamente ilegais;

V - atender com presteza:

Date: 02/06/2018

Essa assertiva soa pro lado pessoal, ficou estranha!! Parece coisa do dia a dia.

Date: 02/06/2018

Gabarito (c)

Para a preservação do valor da dignidade do cargo, o servidor deve dedicar-se ao máximo, cumprindo os deveres da Lei 8112/90 e abstendo-se de atuar de forma contrária ao interesse público. Opiniões públicas são bem-vindas, pois a partir delas o servidor público poderá observar em que pontos precisará melhorar para atender os cidadãos.

Date: 02/06/2018

O correto é seguir o Código de ética do orgão, independentemente de agradar as pessoas : impessoalidade e ética devem nortear o comportamento do servidor público.

Date: 02/06/2018

li tres vezes, pensei que fosse pegadinha do malandro ( mesmo que diante de uma opinicao publica)

Date: 02/06/2018

a aplicação da lei e normas nem sempre agrada aos usuários.

Date: 02/06/2018

Na minha opinião ficaria mais certo se a questão falasse que seria a dignidade da função pública.

Date: 02/06/2018

Imaginem que um servidor, diante da revolta de alguns cidadãos, deixe de agir deixando a dignidade do cargo e comece a agredir ou ofender verbalmente tais pessoas. Estaria agindo errado.

Date: 02/06/2018

Estranha e obvia.