O Questões Grátis disponibiliza mais de 600 MIL questões, de forma GRATUITA e SEM LIMITAÇÕES.

Instale o App Questões Grátis e estude melhor! No App você pode salvar os filtros, gerar estatísticas, e muito mais. Os botões para baixar o App se encontram no topo do site.

Logo abaixo você encontra milhares de questões. Para refinar sua busca, aplique os filtros desejados (buscar por disciplina, banca, cargo, ano...). Caso deseje excluir os filtros, clique em “Limpar Filtro”.

Para estudar, aplique os FILTROS abaixo:

O texto abaixo de Machado de Assis que exemplifica o processo de paródia é:

Date: 03/06/2018

A paródia é uma releitura cômica de alguma composição literária, que frequentemente utiliza ironia e deboche. Ela geralmente é parecida com a obra original, e quase sempre tem sentidos diferentes.

Date: 03/06/2018

O texto é uma releitura irónica do evangelho:

— O senhor desce amanhã? disse-me ela no sábado.

— Pretendo.

— Não desça.

Não desci, e acrescentei um versículo ao Evangelho: — Bem-aventurados os que não descem, porque deles é o primeiro beijo das moças. Com efeito, foi no domingo esse primeiro beijo de Eugênia.

Date: 03/06/2018

É uma paródia de certa passagem bíblica.

Date: 03/06/2018

Acredito que aqui cabe citação de versículo bíblico, diferente de em outras questões!!!!!!

Bem aventurados os que choram, pois que serão consolados!

Date: 03/06/2018

Muito triste a pessoa fazer paródia da Palavra de Deus.

Date: 03/06/2018

Seria eu obrigada a conhecer a Bíblia para acertar a questão? :(

Entre as cinco formas de escritura de uma mesma frase, aquela que mostra as qualidades básicas da redação oficial de clareza, coesão, concisão, correção, formalidade e impessoalidade, é:

Date: 03/06/2018

Preciso de (VTI), logo, o SE é índice de indeterminação do Sujeito .: verbo fica no singular.

Date: 03/06/2018

Complementando o comentário do amigo Marlon, verbo+se+preposição o verbo fica no singular. Portanto, o bizu é lembrar da preposição após o "SE" para flexionar ou não o verbo.


Date: 03/06/2018
  • a) Descobriu-se os culpados dos roubos cometidos - ERRADA -> VTD + SE: o OD vira sujeito e o verbo concorda com o sujeito. Descobriram-se os culpados...
  • b) Precisou-se de vários dias para a investigação - CERTA -> VTI + SE: o sujeito é indeterminado e o verbo fica no singular.
  • c) Verificou-se os documentos em poucos dias - ERRADA -> VTD + SE: o OD vira sujeito e o verbo concorda com o sujeito. Verificaram-se os documentos...
  • d) Construiu-se os prédios sem autorização legal - ERRADA -> VTD + SE: o OD vira sujeito e o verbo concorda com o sujeito. Construiram-se os prédios...
  • e) Trataram-se de várias questões no processo - ERRADA ->(*Tratar no sentido de Discutir é VTI) VTI + SE: o sujeito é indeterminado e o verbo fica no singular. Tratou-se de várias questões no processo.
Date: 03/06/2018

DICA:

Podemos observar que as frases estão na voz ativa. A dica é passarmos para a passiva para que haja o sujeito do verbo. Dessa forma, descobriremos se a partícula "SE" é apassivadora. Se for possível a alteração sem a perda do sentido, então o verbo concordará com esse sujeito. Assim, a frase na voz ativa concordará igualmente.

Exemplos:

a) Descobriu-se os culpados dos roubos cometidos (VOZ ATIVA). Os culpados dos roubos cometidos FORAM DESCOBERTOS (VOZ PASSIVA). DESCOBRIRAM-SE os culpados dos roubos cometidos (FORMA CORRETA).

b) PRECISOU-SE de vários dias para a investigação (ATIVA). De vários dias para a investigação foram "precisos" ou "precisados". Percebam que não é possível a transposição para a voz passiva. Portanto, o verbo permanece no singular: PRECISOU-SE. Essa é a alternativa correta.

c) Verificou-se os documentos em poucos dias (ATIVA). Os documentos em poucos dias FORAM VERIFICADOS (PASSIVA). VERIFICARAM-SE os documentos em poucos dias (FORMA CORRETA).

d) Construiu-se os prédios sem autorização legal (ATIVA). Os prédios sem autorização legal FORAM CONSTRUÍDOS (PASSIVA). CONSTRUÍRAM-SE os prédios sem autorização legal (FORMA CORRETA).

e) Trataram-se de várias questões no processo (ATIVA). De várias questões no processo "foram tratadas" (PASSIVA). Reparem que não faz sentido a transposição. Desse modo, não há sujeito para concordar e o verbo permanece no singular. TRATOU-SE de várias questões no processo (FORMA CORRETA).

Basicamente, é fazer a transposição e ver se há sentido para que haja concordância.


Date: 03/06/2018

Victor obrigado pela sua dica, com ela pude resolver de forma mais rápida! Sempre aprendendo com os colegas! Valeu a todos!!!!!

Date: 03/06/2018

Quando a partícula "se" vier acompanhado de Verbo Indireto, Verbo Transitivo Indireto E Verbo de ligação vai ficar na terceira pessoa do singular.

Ex.: tratam-se de problemas muito complexos. (A frase está errada).

Ex.: trata-se de problemas muito complexos. (A frase está certa)

Quando a partícula "se" vier acompanhado VTD, VTDI o verbo pode ficar no plural.

Ex.: negociou-se os valores do contrato. A frase es te errada

Ex.: negociaram-se os valores do contrato. A frase esta certa



2017_10_26_59f220d4604b4.png

“Estou há pouco mais de dois anos morando na China, leitor, e devo dizer que a minha admiração pelos chineses só tem feito crescer. É um país que tem coesão e rumo, como notou o meu colega de coluna neste jornal Cristovam Buarque, que passou recentemente por aqui".

O segundo período desse primeiro parágrafo do texto 1, em relação ao anterior, funciona como:

Date: 03/06/2018

O segundo período estabelece uma explicação do porquê o autor tem admiração pelos chineses.

Date: 03/06/2018

"Estou há pouco mais de dois anos morando na China, leitor, e devo dizer que a minha admiração pelos chineses só tem feito crescer. É um país que tem coesão e rumo, como notou o meu colega de coluna neste jornal Cristovam Buarque, que passou recentemente por aqui".

  • Exemplificação de uma afirmativa anterior: '(...) feito crescer. [Porque] é um país que tem coesão...' [CORRETA B]
Date: 03/06/2018

E esse trecho no texto que fala...

E mais o seguinte: ...

Não daria ideia de Acréscimo de uma informação dada???

2017_10_27_59f31ccf872b8.png

Uma narrativa mostra frequentemente entre seus segmentos uma conexão temporal, uma conexão lógica de causa ou uma conexão de tempo + causa.

O segmento do texto 2 abaixo que mostra uma conexão de tempo e causa simultaneamente é:

Date: 03/06/2018

ORAÇÃO REDUZIDA,

AO SENTIR-SE FERIDO.(QUANDO SE SENTIU FERIDO.)

Date: 03/06/2018

Alguém pode explicar o que a FGV quis nesse enunciado?

Date: 03/06/2018

CONEXÃO DE TEMPO E CAUSA?

PORQUE SERIA A ALTERNATIVA "E", NÃO ENTENDI MUITO BEM.

Date: 03/06/2018

É preciso analisar todo o período e não apenas a oração da alternativa.

"Ao sentir-se ferido" equivale a quando, ou seja, o momento do acontecimento.

Mas qual acontecimento? o javali deu um grande salto e saiu veloz.

Ou seja, no momento (tempo) em que se sentiu ferido e porque (causa) se sentiu ferido, o javali deu um grande salto e partiu veloz.


Date: 03/06/2018

QUESTÃO DIFICIL

Date: 03/06/2018
  • a) ...o javali deu um grande salto e partiu veloz. (consequência)
  • b) ...estava mordiscando umas raízes desenterradas... (sem relação de causa e consequência)
  • c) ...disparou sua flecha sobre um enorme javali... (causa)
  • d) Um dia, um dos caçadores que acompanhavam o rei... (sem relação de causa e consequência)
  • e) ...ao sentir-se ferido... ( no momento/tempo que sentiu-se ferido foi a causa e o tempo, e a consequência dessa frase foi ele ter partido veloz)

A Constituição da República de 1988 é um marco na democracia do Brasil e na história do Ministério Público, que ganhou autonomia para trabalhar, independência financeira e institucional, além de abertura do campo de atuação.

De acordo com o texto constitucional, é função institucional do Ministério Público:

Promotoria de Justiça do interior do Estado com atribuição para investigação penal promoveu o arquivamento de um inquérito policial.

Caso não concorde com o entendimento ministerial, o Juízo Criminal competente deixará de homologar o arquivamento e, de acordo com a Lei Orgânica do Ministério Público da Bahia, deverá remeter os autos ao:

Observe a charge a seguir.

2017_10_26_59f222eea0113.png

Nessa charge a resposta da menina:

Date: 03/06/2018

Tem certeza que a resposta correta é a "A" mesmo?

Date: 03/06/2018

O que é um Pleonasmo?

R: Emprego de palavras desnecessárias ao sentido. Há pleonasmo grosseiro, decorrente da ignorância da significação das palavras (hemorragia de sangue, subir para cima), e o literário que serve à ênfase, ao vigor da expressão.

Fonte: Gramatica Normativa da lingua Portuguesa - Rocha Lima


a) demonstra não haver entendido a fala do outro personagem;

Correta. Porque a menima se fez de desentendida, motivo o qual disse a palavra pleonasmo: já que ela foi irônica ou ignorante.

O personagem talvez seja até um político, já que está muito nervoso por ver na manchete : o roubo dos políticos.

Analisando as demais alternativas:


b) critica a baixa qualidade do estudo de língua portuguesa;

Errada. A menina transmite conhecimento de gramática da língua portuguesa (Figura de linguagem).


c) indica pouco conhecimento de figuras de linguagem;

Errada. Mesmo fundamento da letra B.


d) ironiza a situação do Poder Legislativo no Brasil;

Errada. Ela ironiza além do poder legislativo , o Executivo e o Judiciário.


e) mostra a distância cultural entre os personagens.

Errada. Os personagens são de mesma cultura.

Qcom - Questão comentada

https://www.youtube.com/channel/UCBY27FNGgRpPa-PgF...


https://www.qconcursos.com/questoes-de-concursos/q...

Date: 03/06/2018

porquê a resposta é A?


Date: 03/06/2018

Questão ambígua, deveria ser anulada.

Quem não entende alguma fala em específico, isso, poderá acontecer também por causa de um distanciamento cultural.

Date: 03/06/2018

Marquei errado, mas concordo com a explicação da Michele.

Date: 03/06/2018

Pessoal, a questão é simples de ser resolvida quando nós analizamos não somente o escrito, mas também a linguagem não verbal, ou seja, a figura. Notem que a menina é uma criança, como mochilinha nas costas, que caracteriza uma estudante que está indo ou voltando da escola e que ao ouvir a pergunta que contém um excesso de palavras - "O quê que é isso", associou à matéria estudada, demonsatrando não ter entendido a fala do outro personagem.

Date: 03/06/2018

Que questão LIXO!!!!

2017_10_27_59f3166e85f07.png

“O tempo passa e a polêmica reforma política que tenta tramitar na Câmara continua a desafiar a capacidade de os políticos construírem consensos mínimos".

Sobre a estruturação desse segmento do texto 1, é correto observar que:

Date: 03/06/2018

Sujeito é termo apreposicionado.

Date: 03/06/2018

SUJEITO NUNCA VEM PREPOSICIONADO.

SUJEITO PODE SER UM SUBSTANTIVO, UM PRONOME OU UMA EXPRESSÃO SUBSTANTIVADA.


Date: 03/06/2018

Pergunto... assertiva a também estaria correta... afinal cabe vírgula antes do "e" quando ele une duas orações com sujeitos diferentes... sujeito de passa é tempo e o sujeito polêmica reforma política é do verbo continua...

ou estou equivocado?


Date: 03/06/2018

Juarez, a oração subordinada adjetiva restritiva não é precedida de vírgula, como é o caso da oração subordinada adjetiva explicativa.

Date: 03/06/2018

Ele referiu-se a assertiva A, em que a conjunção "e" liga dois termos de sujeitos diferentes. Não seria obrigatório o uso da virgula?

O professor Eduardo Sampaio em sua página na Internet explica:

A vírgula antes da conjunção e será obrigatória se dois requisitos estiverem presentes:

1) a conjunção e deve ligar orações com sujeitos diferentes;

2) a falta da vírgula pode conduzir a uma leitura ambígua.

Ex.: A vocação do Brasil é a produção de alimentos, e os setores do agronegócio estão organizados para produzir e preservar.

No exemplo, a vírgula é necessária para deixar claro que "os setores do agronegócio" são o sujeito da segunda oração, e não mais um predicativo do sujeito. Sem a vírgula, uma primeira leitura poderia ser "A vocação do Brasil é a produção de alimentos e os setores do agronegócio".

No caso da questão que estamos analisando a falta da virgula não traria ambiguidade, logo não é necessário o seu uso.

O fragmento textual abaixo, de Machado de Assis, que NÃO exemplifica o discurso indireto livre, é:

Date: 03/06/2018

O discurso direto é caracterizado por ser uma transcrição exata da fala das personagens, sem participação do narrador.

O discurso indireto é caracterizado por ser uma intervenção do narrador no discurso ao utilizar as suas próprias palavras para reproduzir as falas das personagens.

Exemplo de discurso direto:

A aluna afirmou:
- Preciso estudar muito para o teste.

Exemplo de discurso indireto:

A aluna afirmara que precisava estudar muito para o teste.

Gabarito: Letra E

Date: 03/06/2018
letra e

2017_10_26_59f220d4604b4.png

Na primeira linha do texto 1, o termo “leitor” aparece entre vírgulas pela mesma razão que elas são empregadas em:

Date: 03/06/2018

O termo leitor, entre parênteses, se configura como um Vocativo. Dentre as alternativas, a única com a mesma característica é a C.

Date: 03/06/2018

Vocativo é um termo que põe em evidência algum ser a quem se dirige.

ex.: Só tem uma garrafa, mãe.

Aposto é um termo de valor substantivo que explica, esclarece, desenvolve, resume outro termo sintático antecedente.

ex.: Elas, lúcia e Regina, são irmãs.

Date: 03/06/2018

separando vocativos ...