O Questões Grátis disponibiliza mais de 600 MIL questões, de forma GRATUITA e SEM LIMITAÇÕES.

Instale o App Questões Grátis e estude melhor! No App você pode salvar os filtros, gerar estatísticas, e muito mais. Os botões para baixar o App se encontram no topo do site.

Logo abaixo você encontra milhares de questões. Para refinar sua busca, aplique os filtros desejados (buscar por disciplina, banca, cargo, ano...). Caso deseje excluir os filtros, clique em “Limpar Filtro”.

Para estudar, aplique os FILTROS abaixo:

2017_01_13_58790311915a8.PNG

A utilização de pronomes e advérbios pode contribuir para a coesão textual. Sobre esse assunto,

assinale a alternativa que analisa corretamente o processo coesivo em questão.

Date: 02/06/2018

Onde está o termo destacado da questão?


Date: 02/06/2018

Não concordo com o gabarito.

Pois o pronome faz uma menção catafórica e não anafórica como é sugerido na questão.

Se alguém concordar com gabarito, por gentileza, esclareça minha dúvida.



Date: 02/06/2018

São chamados de pronomes anafóricos aqueles que estabelecem uma referência dependente com um termo antecedente, é uma palavra herdada do grego "anaphorá" e do latim "anaphora".

Designa-se ANÁFORA (não confundir com a figura de linguagem de mesmo nome) o termo ou expressão que, em um texto ou discurso, faz referência direta ou indireta a um termo anterior. O termo anafórico retoma um termo anterior, total ou parcialmente, de modo que, para compreendê-lo dependemos do termo antecedente.

Date: 02/06/2018

Não entendi, citado anteriormente?

mas o nome da canção a qual o trecho faz referência esta posterior,

alguém pode explicar?

Date: 02/06/2018

Não entendi, citado anteriormente?

mas o nome da canção a qual o trecho faz referência esta posterior,

alguém pode explicar?

Date: 02/06/2018

Concordo com os demais, pra mim era catafórica.

Date: 02/06/2018

Eu também pensei que era catafóra, mas se analisarmos de um ponto de vista mais especifico no que compreende o pronome possessivo em destaque, no caso, "suas" remete ao cantor que já havia sido dito anteriormente. Pode ser anafórica. O que acham?

Date: 02/06/2018
a) Em "por ele ter criado novas formas de expressão poética" (1º parágrafo), o pronome pessoal destacado possibilita a coesão por elipse, uma vez que o nome do cantor é omitido, isto é, fica elíptico. O pronome pessoal é o sujeito da oração, nada tem a ver com omissão do nome do cantor.

b) No trecho "Uma de suas principais canções" (3º parágrafo), o pronome possessivo em destaque promove a coesão referencial, pois faz uma menção anafórica a um elemento citado anteriormente no texto. correto, o elemento citado anteriormente: cantor, segundo melhor artista.

c) No trecho "anunciou hoje (13) a Academia Sueca" (1º parágrafo), a utilização do advérbio promove a coesão circunstancial, uma vez que situa o interlocutor no tempo em que se deu o fato relatado. Pode ser em qualquer dia o "hoje", não situa no tempo do fato, situa no momento da leitura.

d) Em "aos 10 anos Dylan escreveu seus primeiros poemas" (2º parágrafo), a coesão foi estabelecida pelo pronome por causa da ênfase que se quis dar à determinada informação, priorizando a posse que ele tinha dos poemas, em vez de sua idade. A ênfase é dada na idade.

e) No trecho "quando foi para a Universidade de Minnesota em 1959, voltou-se para folk music" (2º parágrafo), a coesão por substituição é possibilitada pela partícula destacada, um pronome pessoal do caso oblíquo. "Se" é parte integrante do verbo: voltar-se = tender.


Esse foi meu entendimento, se alguém puder complementar/corrigir, agradeço...


Date: 02/06/2018

Achei brilhante a resposta da Priscilla e concordo totalmente com ela no destaque da letra B, que também errei, pois a relação anafórica é com cantor.

Havia marcado C mas como ela disse e é muito abordado pela FGV "não situa no tempo do fato, situa no momento da leitura".

obrigado...

Date: 02/06/2018

a) Em "por ele ter criado novas formas de expressão poética" (1º parágrafo), o pronome pessoal destacado possibilita a coesão por elipse, uma vez que o nome do cantor é omitido, isto é, fica elíptico. O pronome pessoal destacado possibilita a coesão por referência, evitando repetições indesejadas.

b) No trecho "Uma de suas principais canções" (3º parágrafo), o pronome possessivo em destaque promove a coesão referencial, pois faz uma menção anafórica a um elemento citado anteriormente no texto. correto, o elemento citado anteriormente: cantor, segundo melhor artista. CORRETO: coesão por referência, evitando a repetição e anafórica, pois se refere a um elemento citado anteriormente (Bob Dylan, cantor)

c) No trecho "anunciou hoje (13) a Academia Sueca" (1º parágrafo), a utilização do advérbio promove a coesão circunstancial, uma vez que situa o interlocutor no tempo em que se deu o fato relatado. A coesão é circunstancial, porém não situa no tempo, em que se deu o fato como afirma a questão

d) Em "aos 10 anos Dylan escreveu seus primeiros poemas" (2º parágrafo), a coesão foi estabelecida pelo pronome por causa da ênfase que se quis dar à determinada informação, priorizando a posse que ele tinha dos poemas, em vez de sua idade. A ênfase não é dada a posse dos poemas, mas sim a idade com que ele escreveu..

e) No trecho "quando foi para a Universidade de Minnesota em 1959, voltou-se para folk music" (2º parágrafo), a coesão por substituição é possibilitada pela partícula destacada, um pronome pessoal do caso oblíquo. Neste caso, voltou-se é um verbo pronominal, não se tratando portanto de coesão por substtuição, pois não retoma elemento já citado..

Date: 02/06/2018

Eu havia marcado a opção "A", mas a Priscilla nos deu uma aula na correção e a Simone foi pontual na minha opção marcada: existe uma coesão por referência e não por elipse, minha pergunta é, se a questão estivesse afirmando ser uma coesão por referência, pois faz uma menção anafórica, estaria certa?

Date: 02/06/2018

Felipe, de fato, se a alternativa dissesse "anafórica" estaria certa.

Eu errei a questão por pura falta de atenção (preguiça de raciocínio). A Priscila foi realmente brilhante na correção. Letra B a correta.

Se eu me desse ao trabalho de subtituir "suas" por "dele", talvez ficasse mais visível o fato de que o pronome se refere ao "cantor" e não a "uma das principais canções". --> "Uma das principais canções dele, Like a rolling stones". Dele, o cantor.

Date: 02/06/2018

na questão o autor se refere ao cantor e nao a musica por isso eh anaforica

Date: 02/06/2018

Olá amigos concurseiros fiquei com dúvida nesse questão. O elemento da legenda conta na interpretação de um texto? Porque se contar, não consigo concordar com os colegas de porque a letra c estaria errada uma vez que a informação, na legenda, que o hoje foi publicado no dia 13 de outubro de 2016 e portanto o advérbio promoveria sim uma coesão circunstancial juntada com todos os elementos do texto. Grato se alguém puder tirar essa minha dúvida.

Date: 02/06/2018

Banca CVEST é isso? Nossa gente, que erro grotesco heim? A menção citada na alternativa B é catafórica, não tem nem o que se discutir. Alguém sabe qual foi a justificativa da banca e o porquê a questão não foi anulada?

Date: 02/06/2018

Questão anulada! :P

Date: 02/06/2018

AFINAL FOI ANULADA?

E os comentários da priscilla e tantos outros que concordaram?

Estavam certos ou não?

Tantas pessoas elogiando e concordando, por favor ! explique o correto.

Date: 02/06/2018

NÃO CONSEGUIR ENCONTRAR NADA SOBRE ANULAÇÃO DA QUESTÃO????

Date: 02/06/2018

Caros colegas, entendi da seguinte forma: O pronome possessivo concorda com o termo que vem a sua frente, no entanto retoma o termo anterior, no caso em tela, o pronome SUAS concorda com principais canções, porém retoma o próprio autor (Bob Dylan). O nome da música (like a roling stones) aparece entre vírgulas, pois se trata de aposto explicativo podendo até mesmo ser retirado da frase.

Date: 02/06/2018

Demorei para aceitar essa resposta, mas faz sentido o nome da música ser um aposto e a referência de fato dos 'suas' é o 'cantor' e 'artista'.

Questão trabalhosa!

Date: 02/06/2018

Cara, quando ele fala: uma de suas principais canções, ele ta se referindo a MUSICA que mais se destacou. Então isso é cataforico

Date: 02/06/2018

Entendi a frase da seguinte maneira: Uma de suas principais canções = Uma das principais canções de Bob Dylan, Like a Rolling Stones.

Retomando, desta forma, um elemento citado anteriormente em relação de anáfora

Date: 02/06/2018

Pelas estatísticas essa questão tirara muita gente da prova, apesar de quase ninguém ser obrigado a concordar se a banca deu como certa o jeito é aceitar, mas para quem fez a prova no dia e quis recorrer aí é outra história. Bons Estudos.

A patologia do revestimento cerâmico de fachada que se apresenta através de uma série de

aberturas inferiores a um mm e que ocorrem na superfície esmaltada das placas, dando a ela

uma aparência de teia de aranha, recebe o nome de

Date: 02/06/2018

NBR 13818 - 1997

Anexo F - Determinação da resistência ao gretamento

F.1 Definição

Para os efeitos deste anexo, aplica-se a seguinte definição

F.1.1 gretamento: Fissura capilar limitada à camada esmaltada de revestimento, com aparências da figura F.1 ou F.2


No projeto de estruturas de concreto armado há que se tomar medidas preventivas quanto aos

mecanismos mais comuns de deterioração do concreto e/ou da armadura. A NBR 6118-2014

(Projeto de Estruturas de Concreto Armado – Procedimento) cita alguns desses mecanismos de

deterioração e as formas mais eficazes de combatê-los. Julgue os itens abaixo associando os

mecanismos de deterioração às formas recomendadas por esta Norma para evitá-los.

Observação: Para um mecanismo de deterioração pode haver mais de uma forma de prevenção.

2017_01_16_587cc2553b4cd.PNG


Date: 02/06/2018

Item 6.3 da NBR 6118/2014

Date: 02/06/2018

Essa da pra saber só avaliando o item 3 (despassivação por carbonatação).

Date: 02/06/2018

NBR 6118

6.3.2 Mecanismos preponderantes de deterioração relativos ao CONCRETO

a) lixiviação: por ação de águas puras, carbônicas agressivas ou ácidas que dissolvem e carreiam os compostos hidratados da pasta de cimento;
b) expansão por ação de águas e solos que contenham ou estejam contaminados com sulfatos, dando origem a reações expansivas e deletérias com a pasta de cimento hidratado;

6.3.3 Mecanismos preponderantes de deterioração relativos à ARMADURA
a) despassivação por carbonatação, ou seja, por ação do gás carbônico da atmosfera;
b) despassivação por elevado teor de íon cloro (cloreto).

Prevenção contra Lixiviação: Restrição da fissuração (Para evitar seu aumento) e Aplicação de hidrofugantes (Para reduzir a infiltração de água no concreto que dissolve o hidróxido de cálcio e magnésio)

Prevenção contra Expansão contra sulfatos: Uso de cimentos resistentes a sulfatos

Despassivação por carbonatação: Restrição da fissuração (Para evitar seu aumento), Cobrimento adequado das armaduras (Para evitar o seu contato com o ambiente) e uso de concreto de baixa porosidade (Para evitar a infiltração de água).

Despassivação por ação de cloretos: Restrição da fissuração (Para evitar seu aumento), Cobrimento adequado das armaduras (Para evitar o seu contato com o ambiente) e uso de concreto de baixa porosidade (Para evitar a infiltração de água).

Um engenheiro civil do IFPE precisa analisar projetos contratados pela instituição. Suponha

que ele, ao analisar um desses projetos, encontre uma sapata de base quadrada, representada

abaixo, considerada rígida, a qual não está detalhada. Se ela se destina a suportar um pilar de

seção quadrada de lado b=20cm (considere que o peso próprio da sapata é 5% da carga que ela

suporta) e a carga no pilar é N=500kN, a pressão admissível do solo é p=0,1MPa, e a

resistência do concreto é fck=300Kgf/cm2, qual a menor dimensão para os lados a desta sapata?

2017_01_16_587cc26f03255.PNG

Date: 02/06/2018

Faltou multiplicar a carga por 1,05. Para majorar os 5% do peso próprio da sapata, porém o resultado não se altera. a = 2,29m --> Considerar 2,3m

Date: 02/06/2018

Questão mal elaborada, na minha opinião. Faltou especificar se a carga era majorada pelo coeficiente ou não,
Nd ou Nk.

Date: 02/06/2018

Carga da sapata - 500*10^3

Peso próprio - 5%*500*10^3 = 25*10^3

F/A = Tensão

525000 N/A = 0,1*10^6 Pa

5,25 m² = A = b²

b = 2,29 m -> 2,30 m

Date: 02/06/2018

Carga da sapata - 500*10^3

Peso próprio - 5%*500*10^3 = 25*10^3

F/A = Tensão

525000 N/A = 0,1*10^6 Pa

5,25 m² = A = b²

b = 2,29 m -> 2,30 m

A atividade de coordenação de projetos tem se tornado cada vez mais indispensável na

execução de obras econômicas e com bom nível de qualidade. Nesse sentido, algumas rotinas

tornam-se indispensáveis na fase de elaboração dos projetos. Sobre esse assunto, julgue as

proposições a seguir.

I. O coordenador de projetos, quase sempre um arquiteto ou engenheiro, deve ter o domínio

do projeto dos diferentes serviços. Precisa saber projetar cada um deles, e deve ter o

conhecimento das Normas relacionadas a cada um dos projetos.

II. O coordenador de projetos precisa conhecer a legislação do Município e do Estado onde

será executada a obra e as exigências de concessionárias de água, luz, esgoto, corpo de

bombeiros, etc.

III. O trabalho do coordenador de projetos consiste em montar cronogramas de execução de

projetos, com prazos para cada etapa dos membros da equipe, coordenando reuniões

periódicas entre estes, de forma a produzir projetos compatibilizados.

IV. O produto final do coordenador de projetos é o Projeto de Produção, ou seja, um conjunto

de projetos compatibilizados, materializados na forma de desenhos, detalhes, memoriais e

especificações.

V. O coordenador de projetos tem a prerrogativa de alterar projetos de diversas áreas, desde

que seja para a boa execução do Projeto de Produção, independente da concordância do

autor do projeto.

Estão CORRETAS, apenas, as afirmações constantes nos itens

Date: 02/06/2018

I. O coordenador de projetos, quase sempre um arquiteto ou engenheiro, deve ter o domínio do projeto dos diferentes serviços. Não precisa saber projetar cada um deles e não precisa ter o conhecimento das Normas relacionadas a cada um dos projetos.
II. O coordenador de projetos precisa conhecer a legislação do Município e do Estado onde será executada a obra e as exigências de concessionárias de água, luz, esgoto, corpo de bombeiros, etc.
III. O trabalho do coordenador de projetos consiste em montar cronogramas de execução de projetos, com prazos para cada etapa dos membros da equipe, coordenando reuniões periódicas entre estes, de forma a produzir projetos compatibilizados.
IV. O produto final do coordenador de projetos é o Projeto de Produção, ou seja, um conjunto de projetos compatibilizados, materializados na forma de desenhos, detalhes, memoriais e especificações.
V. O coordenador de projetos não tem a prerrogativa de alterar projetos de diversas áreas.

Date: 02/06/2018

De acordo com a revista TECHINE:

O coordenador de projetos é o profissional responsável pela gestão dos trabalhos de construtores e projetistas durante as fases de concepção e desenvolvimento de um empreendimento residencial, comercial, institucional ou industrial. De formação generalista, ele lida com equipes multidisciplinares e tem a responsabilidade de garantir a compatibilização dos projetos, organizando as demandas de diversos profissionais e empresas envolvidos na realização da obra.

"É um mediador, mas não só, porque ele também pode ajudar a definir um trabalho, orientando quem projeta", explica a arquiteta Maria Fernanda Silveira, presidente da Associação Brasileira de Gestores e Coordenadores de Projetos (Agesc). O coordenador de projetos pode orientar ou pedir avaliação de um especialista para saber se a estrutura será de concreto moldado in loco, de alvenaria estrutural ou metálica. Ou quais tecnologias devem ser adotadas para o projeto, que programas serão usados para o desenvolvimento do projeto, entre outros. Também faz parte de seu escopo de trabalho a administração de prazos, especificações e modo como o próprio processo de projeto avançará.

O profissional, porém, não é um "general". Ele dá diretrizes, que podem ser discutidas por cada projetista dentro de sua especialidade. "As definições são tomadas em conjunto, inclusive com o cliente." A coordenação tem, assim, papel central não só para um desenvolvimento de projeto exitoso e produtivo, mas também na diminuição da quantidade de retrabalhos. Também ajuda a reduzir a incidência de problemas e incompatibilidades nos sistemas propostos durante a execução - e, por consequência, gera economia para a obra.

"O coordenador poderá ser o dono do escritório de arquitetura que desenvolve o projeto, um funcionário qualificado da construtora ou ainda um terceiro contratado, que se junta a todos esses", explica Maria Fernanda. De um jeito ou de outro, ele deverá trazer uma análise completa de custos, sistemas a serem aplicados, considerando até mesmo que algumas tecnologias disponíveis numa determinada região do território nem sempre são economicamente viáveis.

O foco principal é planejar o desenvolvimento do projeto, estipulando cronogramas ou definindo como documentos serão recebidos ao longo do processo: estudos preliminares, anteprojeto, projeto básico, executivo e o liberado para a obra. Se a meta prevista não é realizada, a cada 15 dias o coordenador a replaneja. "O trabalho exige disciplina, mas é preciso também deixar o processo solto, negociável, antes de tornar qualquer coisa definitiva. E as metas têm que ser reais, exequíveis", aponta Maria Fernanda Silveira. Não adianta propor prazos humanamente impossíveis, já que o ideal é manter a motivação da equipe em alta. "Também não significa ser totalmente flexível, senão é o cliente que não suporta ver planos e cronogramas que nunca acontecem. É preciso cobrar colaboradores, procurar saber por que algo saiu diferente do previsto na planilha."

Um coordenador de projetos tem pelo menos dez anos de experiência, muito conhecimento técnico de projeto e de obra, e deve ser arquiteto ou engenheiro civil. O Building Information Modeling (BIM), além do atendimento às normas de desempenho atualizadas, é instrumento necessário para garantir agilidade, fluidez e coerência na regência de um mundo de informações e pessoas que resultarão no produto construído para uso.

A NBR 6118-2014 (Projeto de Estruturas de Concreto Armado – Procedimento), no capítulo

que versa sobre instabilidade e efeitos de 2a

ordem, estabelece alguns critérios para a

verificação das estruturas quanto à instabilidade. Sendo assim, julgue as proposições abaixo.

I. Os efeitos de 2a

ordem são aqueles aos quais se somam aos esforços obtidos numa análise

em que o equilíbrio da estrutura é estudado na configuração geométrica inicial os esforços

considerando a configuração deformada.

II. Estes esforços de 2a

ordem podem ser desprezados caso não representem acréscimo

superior a 10% nas reações e outras solicitações relevantes da estrutura.

III. A não-linearidade física presente nas estruturas de concreto armado deve ser

obrigatoriamente considerada.

IV. As estruturas de nós fixos, isto é, as que não sofrem deslocamentos horizontais, podem ser

calculadas considerando, apenas, os efeitos locais de 2a

ordem.

V. O coeficiente ?z, utilizado para avaliação da importância dos esforços de segunda ordem

globais, só é válido em estruturas reticuladas de, no mínimo, 4 andares.

Estão CORRETAS as afirmações constantes nos itens

Date: 02/06/2018

O que está errado na proposição I ?

Date: 02/06/2018

I) ERRADA: Efeitos de 2ª ordem são aqueles que se somam aos obtidos numa análise DE PRIMEIRA ORDEM (em que o equilíbrio da estrutura é estudado na configuração geométrica inicial), quando a análise do equilíbrio passa a ser efetuada considerando a configuração deformada.

Date: 02/06/2018

I- Efeitos de 2a ordem são aqueles que se somam aos obtidos numa análise de primeira ordem (em que o equilíbrio da estrutura é estudado na configuração geométrica inicial), quando a análise do equilíbrio passa a ser efetuada considerando a configuração deformada

II-Nas estruturas de nós fixos, o cálculo pode ser realizado considerando cada elemento comprimido isoladamente, como barra vinculada nas extremidades aos demais elementos estruturais que ali concorrem, onde se aplicam os esforços obtidos pela análise da estrutura efetuada segundo a teoria de 1a ordem. A análise dos efeitos locais de 2a ordem deve ser realizada de acordo com o estabelecido em 15.8. Sob a ação de forças horizontais, a estrutura é sempre calculada como deslocável. O fato de a estrutura ser classificada como sendo de nós fixos dispensa apenas a consideração dos esforços globais de 2a ordem.

Baseado nas definições dos conjuntos de pontos e de referências de nível de apoio para a

realização de levantamentos topográficos, relacione a 2° coluna de acordo com a 1°.

2017_01_16_587cc2cc47ba1.PNG


Assinale a alternativa que contém a sequência CORRETA em que os números devem ser

postos na 2° coluna.

No projeto estrutural em concreto armado, quando detalhamos os pilares, precisamos atentar para o que a NBR 6118-2014 (Projeto de Estruturas de Concreto Armado – Procedimento) preconiza sobre os valores mínimos que devem ser respeitados nos detalhamentos dessas peças. Com relação a estes valores é VERDADEIRO afirmar que

Date: 02/06/2018

a) A taxa de armadura máxima é de 4%;

b) Não sei se ele se referiu ao diâmetro mínimo de armadura , se for o caso ela é de 10mm; (me corrija se estiver errado)

c) Esta correta, pois a armadura mínima em pilares é de 10mm;

d) O espaçamento mínimo é o maior entre : 2cm; o diâmetro da barra; ou 1,2 x o diâmetro máximo do agregado;

e) Pilar-parede é aquele que um lado exceder 5 vezes o outro lado

Date: 02/06/2018

NBR 6118

a) 17.3.5.3 Valores-limites para armaduras longitudinais de pilares

17.3.5.3.2 Valores máximos
As,máx = 0,08 Ac (A máxima armadura permitida em pilares deve considerar inclusive a sobreposição de armadura existente em regiões de emenda, devendo ser também respeitado o disposto em 18.4.2.2.)

Onde As é a taxa de armadura e Ac a área da seção transversal de concreto

b) 17.3.5.3.1 Valores mínimos
A armadura longitudinal mínima deve ser: As,mín = (0,15 Nd/fyd) ≥ 0,004 Ac

18.4 Pilares

c) 18.4.2.1 Diâmetro mínimo e taxa de armadura

O diâmetro das barras longitudinais não pode ser inferior a 10 mm nem superior a 1/8 da menor dimensão transversal.

d) 18.4.2.2 Distribuição transversal

(...) O espaçamento mínimo livre entre as faces das barras longitudinais, medido no plano da seção transversal, fora da região de emendas, deve ser igual ou superior ao maior dos seguintes valores:

— 20 mm;
— diâmetro da barra, do feixe ou da luva;
— 1,2 vez a dimensão máxima característica do agregado graúdo.

e) 18.4.1 Introdução

As exigências que seguem referem-se aos pilares cuja maior dimensão da seção transversal não exceda cinco vezes a menor dimensão, e não são válidas para as regiões especiais (ver Seção 21). Quando a primeira condição não for satisfeita, o pilar deve ser tratado como pilar-parede, aplicando-se o disposto em 18.5.

Date: 02/06/2018

NBR 6118

a) 17.3.5.3 Valores-limites para armaduras longitudinais de pilares

17.3.5.3.2 Valores máximos
As,máx = 0,08 Ac (A máxima armadura permitida em pilares deve considerar inclusive a sobreposição de armadura existente em regiões de emenda, devendo ser também respeitado o disposto em 18.4.2.2.)

Onde As é a taxa de armadura e Ac a área da seção transversal de concreto

b) 17.3.5.3.1 Valores mínimos
A armadura longitudinal mínima deve ser: As,mín = (0,15 Nd/fyd) ≥ 0,004 Ac

18.4 Pilares

c) 18.4.2.1 Diâmetro mínimo e taxa de armadura

O diâmetro das barras longitudinais não pode ser inferior a 10 mm nem superior a 1/8 da menor dimensão transversal.

d) 18.4.2.2 Distribuição transversal

(...) O espaçamento mínimo livre entre as faces das barras longitudinais, medido no plano da seção transversal, fora da região de emendas, deve ser igual ou superior ao maior dos seguintes valores:

— 20 mm;
— diâmetro da barra, do feixe ou da luva;
— 1,2 vez a dimensão máxima característica do agregado graúdo.

e) 18.4.1 Introdução

As exigências que seguem referem-se aos pilares cuja maior dimensão da seção transversal não exceda cinco vezes a menor dimensão, e não são válidas para as regiões especiais (ver Seção 21). Quando a primeira condição não for satisfeita, o pilar deve ser tratado como pilar-parede, aplicando-se o disposto em 18.5.

Sobre os critérios de medição dos serviços em obras públicas, julgue os itens a seguir. I. O critério de quantificação do serviço de execução de estaca pré-moldada de concreto, de acordo com a planilha SINAPI, é o volume da estaca cravada em m3.
II. O critério de quantificação de arrasamento mecânico de estaca de concreto armado, de acordo com a planilha SINAPI, é o volume de estaca arrasada em m3.
III. O critério de quantificação para o serviço de revestimento cerâmico em piso é a área de revestimento cerâmico executado, e devem ser descontadas em lajes todos os vazios.
IV. O critério de quantificação do serviço de revestimento cerâmico de fachada é a área executada, não descontando vãos com até 2,00m2, e, para vãos superiores a 2,00m2, descontar o que exceder em cada vão dessa área.
V. O critério de quantificação da administração local da obra são os pagamentos desse item proporcionais à execução financeira da obra, conforme acórdão 2622/2013 do Tribunal de Contas da União.
Estão CORRETAS as proposições

Date: 02/06/2018

Pastilhas e Cerâmicas -- Medir a área efetivamente aplicada, descontando os vãos.

Azulejos -- Medir a área efetivamente aplicada, descontando os vãos.

Revestimento de Pisos -- Medir a área efetivamente aplicada, descontando os vãos.

http://www.forumdaconstrucao.com.br/conteudo.php?a=12&Cod=98

Na elaboração de projetos integrados existe uma forma correta de se referir aos desenhos, numerando-os de acordo com siglas constantes na NBR 13531-1995 (Elaboração de Projetos de Edificações). Esta Norma também se refere às cláusulas contratuais para a prestação de serviços especializados de projetos. Sendo assim, julgue os itens a seguir de acordo com esta Norma.
I. Uma planta cuja numeração seja EST-PE-01.01-FOR_COBE-V01-R00 refere-se à versão inicial de um estudo preliminar de uma forma de coberta para uma determinada obra.
II. Uma planta de numeração ARQ-PL-01-COB-R01 é uma planta de arquitetura, na versão de projeto legal, que já possui uma revisão sobre a emissão inicial.
III. Se no projeto de estruturas, por exemplo, não contiver a localização da referida obra nos selos das plantas, isso se constitui em falha, devendo ser devolvido o projeto para que se inclua a informação em todas as plantas.
IV. Os documentos técnicos que forem rejeitados (total ou parcialmente), eventualmente poderão ser modificados pelo contratante, desde que se respeite a concepção inicial do projeto.
V. O contratante deverá formalizar a aceitação de cada etapa do projeto como condição necessária para o prosseguimento das próximas etapas.
Estão CORRETAS, apenas, as afirmações constantes nos itens