O Questões Grátis disponibiliza mais de 600 MIL questões, de forma GRATUITA e SEM LIMITAÇÕES.

Instale o App Questões Grátis e estude melhor! No App você pode salvar os filtros, gerar estatísticas, e muito mais. Os botões para baixar o App se encontram no topo do site.

Logo abaixo você encontra milhares de questões. Para refinar sua busca, aplique os filtros desejados (buscar por disciplina, banca, cargo, ano...). Caso deseje excluir os filtros, clique em “Limpar Filtro”.

Para estudar, aplique os FILTROS abaixo:

Temos como exemplo de vício de linguagem:

Date: 03/06/2018
  • Solecismo:É o desvio de sintaxe, podendo ocorrer nos seguintes níveis:concordância, regência e colocação pronominal.
Date: 03/06/2018

PLEONASMO TAMBÉM É VÍCIO DE LINGUAGEM UE


Date: 03/06/2018


Date: 03/06/2018
  • anacoluto: uma frase quebrada, ou seja, uma frase cuja estrutura sintática é interrompida
  • solecismo: intromissão, na norma culta de uma língua, de construções sintáticas alheias à mesma, geralmente por parte de pessoas que não dominam inteiramente suas regras (p.ex., os chamados erros de concordância, de regência, de colocação, a má construção de um período composto etc.).
  • pleonasmo: redundância de termos no âmbito das palavras, mas de emprego legítimo em certos casos, pois confere maior vigor ao que está sendo expresso
  • expressão expletiva: Diz-se da palavra ou expressão empregada para produzir ênfase, realce. As expressões formadas pelo verbo "ser + que" são expletivas, como é o caso da usual é que: "Nós é que o convencemos a ficar".
  • braquiologia: processo pelo qual um designativo originalmente locucional é representado por um dos seus elementos apenas, que adquire o significado da locução completa, mudando inclusive de classe gramatical.
Date: 03/06/2018

onde está o texto ? não conseguir vê-lo.

Date: 03/06/2018

Não precisa.

Date: 03/06/2018

Mas porque não é o pleonasmo ?

Date: 31/01/2019

o pleonasmo é considerado vício de linguagem quando usado desnecessariamente, no entanto, quando usado para reforçar a mensagem, constitui uma figura de linguagem.

O vício de linguagem denominado de ambiguidade também pode ser chamado de:

Date: 03/06/2018

Duplicidade de sentido em uma construção sintática (ex.: venera o filho o pai ); ambiguidade, anfibolia.

Date: 03/06/2018

Eufemismo = figura de linguagem na língua portuguesa, um mecanismo que tem o objetivo de suavizar uma palavra ou expressão que possa ser rude ou desagradável.

Prosopopeia (perdeu o acento) = figura pela qual o orador ou escritor empresta sentimentos humanos e palavras a seres inanimados, a animais, a mortos ou a ausentes

Date: 03/06/2018

Ambiguidade ou Anfibologia.

Ocorre quando, por falta de clareza, há duplicidade de sentido da frase. Exemplos:

Ana disse à amiga que seu namorado havia chegado. (O namorado é de Ana ou da amiga?)

O vício de linguagem denominado de ambiguidade também pode ser chamado de:

Date: 03/06/2018

Ocorre quando, por falta de clareza, há duplicidade de sentido da frase. Exemplos:

Ana disse à amiga que seu namorado havia chegado. (O namorado é de Ana ou da amiga?).

A figura de construção que repete termos de mesmo significado, com o intuito de dar ênfase a uma expressão denomina-se de:

Date: 03/06/2018

polissíndeto = termo que se aplica à coordenação de várias palavras, através da repetição de uma ou mais conjunções

Date: 03/06/2018

Zeugma = forma de elipse que consiste na supressão, em orações subsequentes, de um termo expresso na primeira (p.ex.: cada criança escolheu um brinquedo; o menino, um carro, a menina, uma boneca)

Silepse =

1. figura pela qual a concordância das palavras na frase se faz logicamente, pelo significado, e não de acordo com as regras da gramática (p.ex., muita gente aqui, pelo que dizem, não sabem se portar em público ).

2. stl emprego de um vocábulo ao mesmo tempo no sentido próprio e no figurado (p.ex., admiravam-na por sua beleza física e de caráter ).

Pleonasmo =

  1. redundância de termos no âmbito das palavras, mas de emprego legítimo em certos casos, pois confere maior vigor ao que está sendo expresso (p.ex.: ele via tudo com seus próprios olhos ).
  2. excesso de palavras para emitir enunciado que não chega a ser claramente expresso; circunlóquio, circunlocução.

A figura de construção que repete termos de mesmo significado, com o intuito de dar ênfase a uma expressão denomina-se de:

Date: 03/06/2018

Eu acho que é letra D mesmo

Numa questão anterior a correta é polissíndeto. Objetiva dar ênfase a uma EXPRESSÃO

O pleonasmo tem a ver com redundância

Date: 03/06/2018

Rodrigo Azevedo da Costa, até poderia ser o polissíndeto, por isso acho que a questão cabe recurso.


No entanto, o mais correto é realmente o pleonasmo (LETRA C), pois o pleonasmo não é apenas uma redundância aleatória e sem sentido. Pelo contrário, é justamente para dar ênfase e clareza.

Qual é a figura de linguagem na tirinha abaixo?

Assinale a alternativa CORRETA.

2017_01_12_5877a25bd5506.PNG

Date: 02/06/2018

Letra C


Catacrese - Trata-se de uma metáfora que, dado seu uso contínuo, cristalizou-se. A catacrese costuma ocorrer quando, por falta de um termo específico para designar um conceito, toma-se outro "emprestado". Assim, passamos a empregar algumas palavras fora de seu sentido original. Exemplos: "asa da xícara" "batata da perna"

Metonímia - A metonímia consiste em empregar um termo no lugar de outro, havendo entre ambos estreita afinidade ou relação de sentido. Exemplo: Autor pela obra: Gosto de ler Machado de Assis. (= Gosto de ler a obra literária de Machado de Assis.)

METÁFORA - A metáfora consiste em utilizar uma palavra ou uma expressão em lugar de outra, sem que haja uma relação real, mas em virtude da circunstância de que o nosso espírito as associa e depreende entre elas certas semelhanças.


http://www.soportugues.com.br


Date: 02/06/2018

vdd metáfora

Date: 02/06/2018

Metáfora: emprego de palavra fora do seu sentido normal, por analogia.

Ex.: A Amazônia é o pulmão do mundo.

Na sua mente povoa só maldade.

Obs.: quando há um confronto direto, temos o Símile ou Comparação (caracterizada pela presença

de conjunções comparativas – como, tal qual, assim como ...).

Ex.: Ele é rápido como a lebre.


Catacrese: emprego impróprio de uma palavra, por não se dispor de palavra própria para

designar certas ações.

Ex.: Embarcar num trem. (trem não é barco)

"Enterrar uma agulha na pele." (pele não é terra)


Metonímia: substituição de um nome por outro em virtude de uma semelhança (autor pela obra,

concreto pelo abstrato, continente pelo conteúdo, causa pelo efeito e vice-versa...).

Ex.: A juventude (= jovens) brasileira.

Ler Machado de Assis.


Fonte: Gramática comentada com interpretação de textos para concursos - Adriana Figueiredo (2015).

Date: 02/06/2018

Andressa Wulf, vlw pela ajuda aí da fonte. ;-*

BONS ESTUDOS... ;-)

2017_08_21_599b0a67bd8c6.png

Assinale a alternativa que apresenta palavra empregada em sentido figurado.

Date: 03/06/2018

c) "A vida não é uma ETERNA brincadeira."

A palavra ETERNA foi empregado no sentido conotativo ou figurado, uma vez que a vida humana tem duração limitada.

Date: 03/06/2018

C) A vida não é uma eterna brincadeira.

Sentido figurado de "eterna brincadeira", já que não tem como brincar com a vida e ela não é eterna

Observe a charge a seguir.

2017_10_26_59f222eea0113.png

Nessa charge a resposta da menina:

Date: 03/06/2018

Tem certeza que a resposta correta é a "A" mesmo?

Date: 03/06/2018

O que é um Pleonasmo?

R: Emprego de palavras desnecessárias ao sentido. Há pleonasmo grosseiro, decorrente da ignorância da significação das palavras (hemorragia de sangue, subir para cima), e o literário que serve à ênfase, ao vigor da expressão.

Fonte: Gramatica Normativa da lingua Portuguesa - Rocha Lima


a) demonstra não haver entendido a fala do outro personagem;

Correta. Porque a menima se fez de desentendida, motivo o qual disse a palavra pleonasmo: já que ela foi irônica ou ignorante.

O personagem talvez seja até um político, já que está muito nervoso por ver na manchete : o roubo dos políticos.

Analisando as demais alternativas:


b) critica a baixa qualidade do estudo de língua portuguesa;

Errada. A menina transmite conhecimento de gramática da língua portuguesa (Figura de linguagem).


c) indica pouco conhecimento de figuras de linguagem;

Errada. Mesmo fundamento da letra B.


d) ironiza a situação do Poder Legislativo no Brasil;

Errada. Ela ironiza além do poder legislativo , o Executivo e o Judiciário.


e) mostra a distância cultural entre os personagens.

Errada. Os personagens são de mesma cultura.

Qcom - Questão comentada

https://www.youtube.com/channel/UCBY27FNGgRpPa-PgF...


https://www.qconcursos.com/questoes-de-concursos/q...

Date: 03/06/2018

porquê a resposta é A?


Date: 03/06/2018

Questão ambígua, deveria ser anulada.

Quem não entende alguma fala em específico, isso, poderá acontecer também por causa de um distanciamento cultural.

Date: 03/06/2018

Marquei errado, mas concordo com a explicação da Michele.

Date: 03/06/2018

Pessoal, a questão é simples de ser resolvida quando nós analizamos não somente o escrito, mas também a linguagem não verbal, ou seja, a figura. Notem que a menina é uma criança, como mochilinha nas costas, que caracteriza uma estudante que está indo ou voltando da escola e que ao ouvir a pergunta que contém um excesso de palavras - "O quê que é isso", associou à matéria estudada, demonsatrando não ter entendido a fala do outro personagem.

Date: 03/06/2018

Que questão LIXO!!!!

A frase abaixo que NÃO mostra ambiguidade em sua estrutura é:

Date: 03/06/2018

Caros colegas de luta:

Se alguém souber o porquê da questão (E) está correta, façam-me o favor de responder:

Para mim a questão E é a única que mostra uma AMBIGUIDADE.

E a questão está pedindo a que NÃO mostra ambiguidade.

Grata!

Date: 03/06/2018
Francisca, a questão está correta. Note que a depressão "em sua casa" está entre vírgulas, o que faz dela uma aposto explicativo e faz referencia ao termo anterior. Em todas as outra há ambiguidade!
Date: 03/06/2018

Pensei a mesma coisa, que a letra E seria AMBIGUA, mas talvez não por causa da pontuação.

Se alguém puder nos explicar.

Date: 03/06/2018

Acredito que todas as frases da questão possuem ambiguidade. A diferença está que nas quatro primeiras alternativas a ambiguidade se apresenta pela posição das palavras no enunciado. Já na alternativa e) a ambiguidade ocorre pelo uso do pronome possessivo "sua".

A questão estaria pedindo a diferença entre as ambiguidades.

Date: 03/06/2018

Gab - e

O ministro, em sua casa, recebeu o Presidente.

Aposto explicativo.

Date: 03/06/2018

a) Bahia e Vitória jogam na próxima semana; Jogam um contra ou o outro ou em jogos diferentes?


b) O turista viu o assaltante passeando pela praia; Enquanto o turista passeava pela praia, viu o assaltante ou este que estava a passear?


c) A criação da empresa agradou a todos; A constituição da empresa ou a sua invenção que agradou?


d) O aumento dos impostos já desagrada a população; O aumento imediato do imposto ou a imediata insatisfação da população?


e) O ministro, em sua casa, recebeu o Presidente. A utilização de ambas as vírgula permite concluir que o Presidente foi recebido na casa do ministro. Diferente de:

O ministro em sua casa, recebeu o Presidente. ⇒ na casa da pessoa com quem se fala?

O ministro recebeu o Presidente em sua casa. ⇒ na casa do ministro ou do Presidente?


Gabarito: E

Date: 03/06/2018

letra e

agora esta a duvida se estar entre vírgulas por se tratar aposto ou ad.adv de lugar



A crueldade dos jovens

Conheci uma mulher cujo filho de 14 anos queria um par de tênis de marca. Separada, ganhava pouquíssimo como vendedora. Dia e noite o garoto a atormentava com a exigência. Acrescentou mais horas à sua carga horária para comprar os tênis. Exausta, ela presenteou o filho. Ganhou um beijo e outro pedido: agora ele queria uma camiseta "da hora". E dali a alguns dias a mãe estava abrindo um crediário! Já conheci um número incrível de adolescentes que estabelecem um verdadeiro cerco em torno dos pais para conquistar algum objeto de consumo. Uma garota quase enlouqueceu a mãe por causa de um celular cor-de-rosa. Um rapaz queria um MP3. Novidades são lançadas a cada dia e os pedidos renascem com a mesma velocidade. Pais e mães com frequência não conseguem resistir. Em parte, por desejarem contemplar o sorriso no rosto dos filhos. Uma Senhora sempre diz: – Quero que minha menina tenha o que eu não tive. Pode ser. Mas isso não significa satisfazer todas as vontades! Muita gente é praticamente chantageada pelos filhos. A crueldade de um adolescente pode ser tremenda quando se trata de conseguir alguma coisa. Uma vez ouvi uma jovem gritar para o pai: – Você é um fracassado! Já conheci uma garota cujo pai se endividou porque ela insistiu em ir à Disney. Os juros rolaram e, dois anos depois, ele vendeu a casa para comprar outra menor e quitar o empréstimo. Outro economizou centavos porque a menina quis fazer plástica. Conselhos não adiantaram: – Você é muito nova para colocar implante de silicone. Ficava uma fúria. Queria ser atriz e, segundo afirmava, não teria chance alguma sem a intervenção. (Não conseguiu. Hoje trabalha como vendedora em uma loja.) Procedimentos estéticos, como clareamento de dentes, spas e, claro, plásticas, são muito pedidos, ao lado de roupas de grife, excursões, joias, celulares e todo tipo de eletrônico. É óbvio que o jovem tem o direito de pedir. O que me assusta é a absoluta falta de freio, a insistência e a total incompreensão diante das dificuldades financeiras da família. Recentemente, assisti a uma situação muito difícil. Mãe solteira, uma doméstica conseguiu juntar, ao longo dos anos, o suficiente para comprar uma quitinete no centro de São Paulo. – Vou sair do aluguel! – Comemorou. A filha, 16 anos, no 2º grau, recusou-se: - Quero um quarto só para mim! Não houve quem a convencesse. A mãe não conseguiu enfrentar a situação. Continuam no aluguel. O valor dos apartamentos subiu e agora o que ela tem não é o suficiente para comprar mais nada. Muitas vezes, os filhos da classe média estudam em colégio particular ao lado de herdeiros de grandes fortunas. Passam a desejar os relógios, as roupas, o modo de vida dos amigos milionários. - De repente a minha filha quer tudo o que os coleguinhas têm! Até bolsa de grife. Uma coisa é certa: algumas equiparações são impossíveis. A única solução é a sinceridade. E deixar claro que ninguém é melhor por ter mais grana, o celular de último tipo, o último lançamento no mundo da informática. Pode ser doloroso no início. Também é importante não criar uma pessoa invejosa, que sofre por não ter o que os outros têm. Mas uma família pode se desestabilizar quando os pais se tornam reféns do pequeno tirano. A única saída para certas situações é o afeto. E, quando o adolescente está se transformando em uma fera, talvez seja a hora de mostrar que nenhum objeto de consumo substitui uma conversa olho no olho e um abraço amoroso.

(Walcyr Carrasco. Disponível em: http://vejasp.abril.com.br/material/acrueldade-dos.... Acesso em: 08/04/2017.)

Em “Dia e noite o garoto a atormentava com a exigência”, ocorre uma figura de linguagem denominada de:

Date: 03/06/2018

posição") é uma figura de linguagem (figuras de estilo) que consiste na exposição de ideias opostas. Ocorre quando há uma aproximação de palavras ou expressões de sentidos opostos.

Date: 03/06/2018

Figura de ênfase estilística que consiste em aproximar palavras ou expressões de sentido contrário: punem-se os inocentes e premiam-se os culpados.

Sinônimos : contrário/oposto

Date: 03/06/2018

consiste na aproximação de termos de sentidos opostos antonimos

ex:

"tristeza não tem fim felicidade sim"

ex:2

"Eu preparo uma canção que faça acorda os homens e adormecer as crianças."

Date: 03/06/2018

DIA E NOITE = FIGURA DE LINGUAGEM ANTÍTESE a qual consiste na utilização de dois termos que se contrastam entre si. Exemplo : O mito é o nada que é tudo !

Date: 03/06/2018

O mito é o nada que é tudo !

(PARADOXO)

Date: 03/06/2018

Complementando os comentários dos colegas, segue um resumo das demais figuras citadas na questão:

a) Catacrese = metáfora que cristalizou-se dado seu uso contínuo. Utilização de termos fora do sentido original. Ex.: asa da xícara

b) Elipse = omissão de um termo que não foi citado na oração. Ex.: Flores, nunca vi tão belas. [pronome eu foi omitido antes do advérbio nunca]

c) Metáfora = comparação mental que não mantém relação subjetiva entre os termos.

d) Aliteração = repetição de sons de consoantes iguais ou semelhantes. Ex.: O rato roeu a roupa do rei de Roma.

Date: 03/06/2018

Catacrese: ocorre quando, por falta de um termo específico para designar um
conceito, toma-se outro por empréstimo.
Ele comprou dois dentes de alho para colocar na comida.
O pé da mesa estava quebrado.
Não sente no braço do sofá.

Elipse: consiste na omissão de um termo facilmente identificável pelo contexto.
Na sala, apenas quatro ou cinco convidados. (omissão de havia)

Metáfora: consiste em empregar um termo com significado diferente do habitual,
com base numa relação de similaridade entre o sentido próprio e o sentido figurado.
Na metáfora ocorre uma comparação em que o conectivo comparativo fica
subentendido.

"Meu pensamento é um rio subterrâneo". (Fernando Pessoa)

Aliteração: consiste na repetição ordenada de mesmos sons consonantais.
"Boi bem bravo, bate baixo, bota baba, boi berrando...Dança doido, dá de duro, dá
de dentro, dá direito". (Guimarães Rosa)

Antítese: é o emprego de palavras ou expressões de significados opostos.
Os jardins têm vida e morte.

Date: 03/06/2018

Todos bem explicaram o que é antítese, mas quero ver alguém explicar o porquê das palavras DIA e NOITE estarem em contradição. No contexto empregado, não entendi o contraste entre as palavras. Para configurar antítese, não basta que as palavras sejam antônimas ou contrastantes isoladamente, tem que o ser no contexto empregado.

Date: 03/06/2018

ANTÍTESE: palavras de sentidos opostos. Ex.: bom/mau